Casos confirmados de dengue passam de 1,1 mil em Mogi Mirim; região norte tem 711 registros

Balanço divulgado nesta quinta-feira (26) mostra também um aumento no número de notificações, que passou de 3.706 para 4.005.

Prefeitura faz nebulização até sexta (27).

Em 2020, novo ciclo de circulação do sorotipo 2 do vírus no ´país possivelmente puxará para o alto casos de dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti Getty Images via BBC O número de casos confirmados de dengue em Mogi Mirim (SP) chegou a 1.183, informou o balanço da prefeitura nesta quinta-feira (26).

O levantamento representa aumento de 18% em uma semana, quando a cidade registrava 1.001 na última quarta (18).

Houve também aumento no número de notificações, que passou de 3.706 para 4.005. A cidade já contabiliza uma morte por complicações da dengue neste ano, de um morador da região norte, área mais afetada da cidade.

O município está, desde fevereiro, em situação de emergência por causa da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Houve aumento no número de casos em todas as regiões da cidade.

Casos por região Zona Norte: 711 Zona Leste: 163 Zona Oeste: 121 Centro: 112 Zona Sul: 52 Zona Rural: 24 Casos por idade 16 a 59 anos: 799 Acima de 60 anos: 212 6 a 15 anos: 125 Até 5 anos: 47 Do total de registros, 595 são homens e 588 são mulheres. Combate A Secretaria de Saúde do município faz a nebulização veicular nos bairros da zona Norte desde quarta (25) e segue até sexta-feira (27).

A medida preventiva abrange seis bairros, das 7h às 23h.

Durante a aplicação do produto, é recomendado que os moradores mantenham portas e janelas abertas, mas cubram alimentos, filtros de água, roupas, bebedouros e aquários. Idosos, crianças e pessoas alérgicas devem permanecer em um cômodo fechado durante 30 minutos e os demais moradores dentro de casa.

Bairros Santa Clara Flamboyant Jardim Helena Novacoop Jardim Copacabana Jardim Planalto Mirim Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Categoria:SP - Campinas e região