Suspeita de corrupção leva Gaeco a cumprir mandado de busca e apreensão na Ciretran de Ponta Grossa

De acordo com as investigações, servidor estaria facilitando a emissão de documentos de forma irregular para despachantes e particulares.

Mandados foram cumpridos nesta terça-feira (3).

Mandado de busca e apreensão foi cumprido na sede da Ciretran de Ponta Grossa Paulo Martins/RPC Ponta Grossa O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná (MP-PR) cumpriu dois mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (3), em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. A ação faz parte de uma investigação que apura crimes de corrupção e falsidade ideológica envolvendo despachantes e um um servidor da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) da cidade. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa do servidor investigado e na Ciretran de Ponta Grossa.

Documentos e telefones celulares foram apreendidos, segundo o MP-PR. De acordo com a denúncia, o servidor é suspeito de receber vantagens indevidas para facilitar a emissão de documentos para despachantes e particulares. Ainda conforme o Ministério Público, a prática omitia irregularidades em inspeções veiculares. De acordo com o MP-PR, as investigações começaram há aproximadamente um ano, após uma suspeita levantada pelo próprio Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). A Promotoria não divulgou o nome dos investigados e informou que as investigações continuam sob sigilo. Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.

Categoria:Paraná